Buscar

Estatística descritiva e estatística inferencial




Uma análise estatística convencional (frequentista) apresenta duas partes:


(1) estatística descritiva;

(2) estatística inferencial.


A estatística descritiva tem por objetivo descrever o conjunto de dados, que geralmente são apresentados como frequência absoluta e frequência relativa (percentual) para as variáveis categóricas. Já as variáveis contínuas geralmente são apresentadas como média e desvio padrão quando há distribuição aproximadamente normal (simétrica) ou como mediana e intervalo interquartil quando não há distribuição simétrica. Estudos observacionais de braço único (sem grupo comparador) podem realizar apenas uma análise descritiva, sem testes estatísticos comparativos.

Por sua vez, a estatística inferencial tem por objetivo estabelecer comparações. Podem ser comparadas frequências de variáveis categóricas (eventos) ou medidas de tendência central de variáveis contínuas. Essas comparações podem ser realizadas entre os mesmos indivíduos em momentos diferentes, situação denominada “comparação de amostras pareadas” (antes vs. depois), ou entre dois ou mais grupos de indivíduos alocados para intervenções ou exposições distintas, situação denominada “comparação de amostras não pareadas” (comparação entre grupos diferentes). Frequentemente essas comparações são realizadas por meio de testes de significância para a hipótese nula, que estimam a probabilidade da diferença observada entre os grupos ser devida ao acaso, representada pelo valor P. Geralmente se utiliza P< 0,05 para se aceitar que diferenças entre os grupos sejam mais provavelmente diferenças verdadeiramente existentes.


Fonte: CAPÍTULO 10 – ANÁLISE CRÍTICA II: ERROS ALEATÓRIOS (ANÁLISE ESTATÍSTICA); LIVRO: Tudo o que você precisa saber para ler e apresentar artigos científicos – André Azeredo e Lucas Primo – EBM Academy 2020


Obtenha o livro completo gratuitamente em https://www.ebmacademy.com/


8 visualizações0 comentário